Logo Corecon-SP

O total de empregos no mês de novembro de 2.022 no CAGED (cadastro geral de empregados e desempregados) publicado, o setor de serviços obteve um saldo positivo de 92.213 mil ou seja 68% dos empregos formais.

O Brasil passou a ter 135.495 mil trabalhadores com carteira assinada a em novembro de 2.022. No mês os dados divulgados pelo Caged a houve saldo positivo na geração de vagas em dois dos cinco grupos de atividades pesquisados. O desempenho foi puxado pelo setor de comercio no mês, com a criação de 105.969 postos formais.

Avaliamos que o mercado formal de trabalho seguirá em desaceleração em consequência da política monetária contracionista em curso, que, aliada à desaceleração da economia mundial, deverá limitar o crescimento da atividade econômica doméstica no próximo ano.

A transformação digital da economia brasileira se intensificou com a pandemia, que mudou o comportamento de empresas e pessoas, o que disparou a demanda por serviços ligados à tecnologia da informação (TI). O segmento se encontrava, em outubro, em patamar 73,7% acima do de fevereiro de 2020, antes de impacto da crise sanitária. Atividades como desenvolvimento de aplicativos e softwares, armazenamento de dados em nuvem e segurança da informação foram algumas das mais procuradas por companhias que precisaram se adaptar à necessidade de trabalho remoto e de isolamento social.

O Setor de Serviços no mês de outubro de 2022 foi gerado um saldo de 92.213 postos
de trabalho. Em novembro/2022, os dados registraram saldo positivo no nível de
emprego nos 5 (cinco) Grandes Grupamentos de Atividades Econômicas:
Verificam abaixo quais subsetores de serviços influenciaram no resultado, a saber:

 Transporte, armazenagem e correio (11.021 postos);
 Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais
e administrativas (52.358 postos);
 Alojamento e alimentação (21.471) postos);
 Serviços domésticos (32 postos);
 Outros Serviços (2.122 postos);
 Administração pública (5.209 postos).

Sob o impacto de juros altos, de esgotamento dos efeitos das políticas de estímulo e
também embalado por incertezas o mercado formal de emprego desacelerou em
novembro.

Carlos Eduardo Oliveira Jr.
Assessoria Econômica
Informações: secretaria@cnservicos.org.br

×