Logo Corecon-SP

O Conselho Federal de Economia (Cofecon) realizou no dia 1º de dezembro a Assembleia de Delegados Eleitores, evento que reúne um representante de cada Conselho Regional de Economia para eleger conselheiros federais com mandato no triênio 2023-2025.

O evento ocorreu de forma híbrida, com parte dos delegados reunindo-se em Brasília e parte acessando a reunião por meio de ambiente virtual.

Foram eleitos os seguintes conselheiros federais efetivos: Carlos Alberto Safatle (7.351-SP), Carlos Roberto de Castro (5.405-SP), Flávia Vinhaes Santos (24.401-RJ), Maria de Fátima Miranda (4.226-PR), Mônica Beraldo Fabrício da Silva (2.365-DF), Paulo Roberto Polli Lobo (950-SC). Os novos conselheiros federais suplentes serão Carlos Henrique Tibiriçá Miranda (11.130-RJ), Denise Kassama Franco do Amaral (1.269-AM), Gilson de Lima Garófalo (33.499-SP), Josélia Souza de Brito (1.288-SE), Omar Corrêa Mourão Filho (823-PA) e Vicente Ferrer Augusto Gonçalves (1.625-CE).

Do estado de São Paulo foram eleitos três Economistas, sendo dois Efetivos e um Suplente, conforme abaixo. O Corecon-SP parabeniza a todos que representarão os Economistas do estado de São Paulo no Conselho Federal.

Perfil dos Conselheiros Efetivos eleitos

  • Carlos Alberto Safatle – Graduado em economia pela Faculdade São Luís, com mestrado em economia, contabilidade e administração e doutorado em administração pela Universidade Mackenzie. Tem vasta atuação no setor público e privado e também como docente.

  • Carlos Roberto de Castro – Graduado em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC-SP), foi professor e chefe de departamento da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), professor de Contabilidade Social e de Desenvolvimento Socioeconômico na Faculdade de Economia São Luiz, foi presidente do Conselho Regional de Economia de São Paulo (Corecon-SP), e do Conselho Federal de Economia (Cofecon). Sempre trabalhando na iniciativa privada, foi economista do Departamento de Economia da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT) e Diretor Executivo da Associação Brasileira de Fibras Artificiais e Sintéticas (Abrafas).

 

Perfil do Conselheiros Suplentes eleito

Gilson de Lima Garófalo – Economista, doutor e livre docente em economia pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em economia pela Universidade Vanderbilt (Estados Unidos). Atua vice-presidente do Corecon-SP; Pós-doutor pela Universidade de Boston (EUA) e pelo Centro Internacional de Aperfeiçoamento Técnico e Profissional da Organização Internacional do Trabalho (Turim – Itália). Professor Associado da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) e Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Como funciona o processo eleitoral ?

O plenário do Conselho Federal de Economia possui 18 conselheiros efetivos e 18 suplentes, e é dividido em três terços, cujos mandatos são de três anos, porém não coincidentes (2020-22, 2021-23 e 2022-24). Desta forma, a cada ano um dos terços é substituído por novos conselheiros, sendo permitida uma reeleição.

No mês de outubro, quando se realizam as eleições dos Conselhos Regionais de Economia, cada chapa inscrita contém um delegado-eleitor efetivo e um suplente. Estes são os responsáveis por participar da Assembleia – que foi realizada hoje, completando assim o processo iniciado com os votos da categoria.

Na Assembleia, cada delegado-eleitor detém um número de votos proporcional à quantidade de economistas que se encontram adimplentes junto ao respectivo Regional: até o limite de 2.000, um voto para cada 100 economistas; e acima deste limite, um voto para cada 200.

Os candidatos eleitos pela Assembleia farão parte do plenário do Cofecon no triênio 2023-2025

×